Visitante Nº

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Quando o vento sopra
Parece levar consigo cada fragmento
Que compõe minha alma
Estou descomposto
Já se perde de mim a razão
Esse caminho parece
Nem ter volta
Minhas idéias se perderam
Ao longo dele
Lágrima já não há
O sofrimento nem ao menos me perturba
Só o silêncio, que parece
Me dizer a respeito do fim
Devo seguir e seguirei
Sem dor, sem amor
Sem razão e sem alma.